A MORTE PELO VÍRUS É MUITO TRISTE

Admito que ficar falando nas mortes pelo corona vírus é estressante, mas ao mesmo tempo fazer de conta que ele não existe é, no mínimo, pouco inteligente, pra não dizer outra palavra mais grosseira.

Respeito quem odeia notícias ruins e prefere ouvir apenas a respeito das pessoas que foram curadas (que, graças a Deus são uma maioria absoluta), mas fechar os olhos para esses milhares que morreram em sofrimento intenso, sem possibilidade de respirar, é muito triste.

Tenho um escritório há mais de oito anos, e gastei um bom valor n sistema de prevenção de incêndio, além de ter de recarregar todos os anos os extintores. Posso afirmar que dou graças a Deus por nunca ter necessitado utilizar os extintores!

Assim, todas as medidas baseadas na ciência, na comprovação dos estudos, nas evidencias, nas experiências milhares de vezes repetidas, devem ser os parâmetros para efeitos de reduzir os riscos e a velocidade de propagação da doença.

Eu acredito em Deus e rezo pelo fim da pandemia, mas não vou ficar idiotamente andando pelas ruas, apertando mãos, dando abraços e beijos, infectando pessoas e me infectando. Isso é criminoso! Ah, não se jogue no esgoto, não acredite nos irresponsáveis que dizem que não vai acontecer nada.

Teremos tempo e oportunidades de viajar, abraçar algumas pessoas, beijar outras, reunirmos com amigos, tomar uma cerveja (no meu caso sem álcool), comer uma carne no CTG lotado, viver a vida pouco saudável a que estamos acostumados e morrer, bem velhinhos.

Pense ainda nos familiares dos mortos (talvez você não conheça ninguém, mas não se engane, eles existem), que sofrem por ter que entregar o doente ao hospital e não poder nem mesmo velar o corpo, despedir-se de maneira humana.

Respeite a vida, respeite a morte, respeite a dor sua e dos outros.

Respeitar o isolamento, usar máscara em locais públicos e manter distanciamento social não é apenas para proteger você, é para proteger todos.

Pare com essa bobagem do mesquinho direito individual quando o que está em jogo é o interesse coletivo.

Fique em casa! Lave as mãos! Mantenha distanciamento social!

Você não quer morrer, certo?

  • Facebook Black Round
João Marcos Adede y Castro

JOÃO MARCOS ADEDE Y CASTRO é graduado em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria, sendo Mestre em Integração Latino Americana, pela mesma Universidade.

 

É doutor em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Universidade del Museo Social Argentino, e doutorando em Direito Civil pela Universidade de Buenos Aires, ambas de Buenos Aires.  

 

Foi Promotor de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul por quase 30  anos, tendo exercido as atribuições de Promotor de Justiça Especializada de Defesa Comunitária, com atuação preponderante nas áreas de defesa do meio ambiente, interesses sociais e coletivos e improbidade administrativa. É Professor Universitário.

 

 É membro e  foi Presidente da Academia Santa-Mariense de Letras, ocupando a cadeira número 16, cujo patrono é o escritor e jurista  Darcy Azambuja. É advogado em Santa Maria, RS.

Procure por Tags